4 modelos de feeback para construir times fortes

A comunicação profissional dentro de uma empresa exige clareza e assertividade, e os feedbacks são ótimas maneiras de colocar esses aspectos em prática. A ideia é oferecer um direcionamento para que o funcionário saiba que medidas tomar para crescer cada vez mais e trazer bons resultados para o empreendimento.

O que é um feedback?

O feedback, traduzindo-o do inglês, significa “dar retorno” ou “reação sobre algum acontecimento“, e consiste em uma ferramenta de comunicação muito utilizada por empresas de diversos portes.

Geralmente, o feedback é feito entre duas pessoas em conversas 1 a 1. Dentro dessa prática é fundamental determinar pontos nos quais o colaborador e a empresa podem aprimorar, mas também é essencial mostrar pontos fortes e de domínio.

O feedback é um processo de fornecimento de informações que tem o intuito de contribuir para a melhoria do desempenho e da performance de um profissional. Receber um feedback construtivo é crucial para o aperfeiçoamento da performance e para trilhar um caminho de desenvolvimento.

Portanto o feedback não é uma opinião que expressa sentimento ou emoção. Trata-se, na verdade, de um retorno que valida ou invalida um determinado comportamento com base em dados claros, objetivos e verificáveis. Essa ferramenta também pode e deve ser utilizada como ação de validação e reconhecimento diante de condutas e resultados positivos.

EU NÃO ACREDITO EM Feedback Positivo e negativo

Se você fizer uma rápida pesquisa no Google, verás que sim, existe centenas de publicações e artigos que tratam esse tema, aliás, eu entendo o ponto de vista e concordo, que o Feedback Positivo é construtivo e organizado, já o Feedback Negativo é desordenado, não baseados em fatos/dados e não construtivo.

Partindo desse ponto, você precisa entender que a prática do feedback pode alavancar os resultados de uma equipe, se utilizado da maneira correta.

Você perceberá que eu não vou utilizar os termos “positivo” ou “negativo”, e minha justificativa é que um “feedback negativo” nem é feedback, já que por conceito, um feedback deve ser um retorno, uma avaliação dos fatos, uma análise da entrega de forma direta e objetiva.

No próximo tópico, eu vou te mostrar os quatro tipos de feedback que eu aplico na prática em meu modelo de gestão:

4 Tipos de Feedback

Validação: quando o fato é entregue com eficiência e eficácia; tem como objetivo reforçar uma ação ou comportamento que desejamos que se repita, em situações assim, é sempre importante instigar o seu colaborador a repetir. Veja um exemplo hipotético:

  • Thiago, sua comunicação na apresentação de resultados foi clara e objetiva (objeto de reforço), aqueles gráficos que você apresentou (fato), ilustrou muito bem o crescimento das vendas (resultado). Parabéns.

Correção: quando algum fato não foi entregue com base nos pressupostos, processos ou acordos da empresa; é necessário corrigir a rota, com ajustes na performance do colaborador.

  • Thiago, seu resultado ficou abaixo da meta do período (fato), eu observei que seus esforços de novos contatos não foi suficiente (objeto de correção), te aconselho a realizar no mínimo 50 tentativas de contatos para diferentes pessoas por dia (plano de ação). Vamos observar o andamento toda semana, até a conclusão do mês (prazo). Combinado? (compromisso)

Advertência: quando o liderado além de falhar com a entrega, falta com a ética, moral ou com comportamentos não aceitáveis pela empresa ou gestão.

  • Thiago, novamente você está chegando atrasado no trabalho (fato) esse comportamento sugere falta de compromisso com a equipe (parâmetro de avaliação), diante disso estou te advertindo (punição). Caso isso se repita, terei que tomar uma medida “mais forte”, entendido? (compromisso)

Reconhecimento: quando o colaborador entrega de forma consistente suas metas, aqui é interessante o apoio do 9 box para validar a matriz competência vs desempenho, em muitos casos, cabe uma promoção ou bonificação pelos resultados.

  • Thiago, seu desempenho e comportamento são ótimos (objeto de validação), e mediante seu compromisso com os resultados (fato), quero te convidar para assumir um dos squads do time (reconhecimento). Você me ajuda a desenvolver essas pessoas com seu comprometimento? (compromisso)

Quando aplicar cada tipo de feedback?

Você precisa encontrar seu modelo de gestão e encaixar todos os tipos em seu modelo, em resumo, esteja preparado para o que a situação exigir.

Eu tenho uma regra pessoal, a não ser que a situação seja extrema e delicada, eu não aplico um feedback de punição, antes de ter oferecido uma chance para meu liderado – que eu chamo de benefício da dúvida – com um feedback de correção.

Se fosse possível ordenar todos os tipos, talvez seria algo como “Validação” ou “Correção”; só depois e em último caso a “Advertência”; e caso o profissional tenha uma sequência de validações, vale avaliar se não está no momento do “Reconhecimento”.

10 PASSOS para dar Feedbacks da forma certa

  1. Não viole o princípio da confiança.
  2. Não viole o princípio do respeito.
  3. Não viole o princípio da ética.
  4. Tenha em mente os objetivos e causas do feedback.
  5. Procure sempre o momento mais propício para isso.
  6. A forma mais adequada para dar um feedback é pessoalmente.
  7. Verifique se o tipo de feedback é o mais adequado para a situação.
  8. Desabafo não é feedback, se não tiver justificativa, não execute a agenda.
  9. Certifique-se de que a sua mensagem foi clara e bem compreendida por todos.
  10. Jamais faça um feedback em público para não gerar constrangimentos na pessoa envolvida.

conclusão

Os feedbacks são necessários para conscientizar os profissionais acerca do seu trabalho. Assim, eles podem saber dos pontos fortes e fracos de seu desempenho. Isso permite que eles busquem melhorias e se esforcem para manter perfomances que tenham bons resultados.

Breiv club

Aprenda como melhorar sua gestão, com mais de 150 aulas práticas, por apenas R$29,90 por mês.

A BREIV é uma comunidade, e não um método ou modelo teórico. Somos milhares de profissionais, autônomos, pequenos empresários, estudantes e entusiastas. São mais de 150 aulas sobre gestão Pessoas, Marketing, Inovação, Comunicação, Vendas, Negociação, Estratégia, Projetos, Financeira, Processo e Qualidade, Produtos e Serviços, Empreendedorismo e mais.

Conheça e assine a Breiv Club, entre para o club onde o mimimi não tem vez.